Translate

domingo, 2 de junho de 2013

Choco e eclosão de ovos de calopsita


Chocando os ovos
 
Os ovos precisam receber constante aquecimento para que os embriões se desenvolvam, por essa razão, o casal de calopsitas se alterna no choco, isto é, o macho permanece no ninho durante o dia, cedendo o lugar para a fêmea no fim da tarde, que permanece então chocando até a manhã seguinte.  Entretanto, observamos casais que preferem ficar juntos no ninho durante a maior parte do dia ou à noite no ninho.
O período de desenvolvimento do embrião é de 18 dias, podendo se estender até 20 ou 23 dias, dependendo da ausência ou não do casal no choco dos ovos.
Ao final do ciclo, o filhote quebra a casca do ovo sozinho usando uma ponta formada no meio do bico apenas para auxiliá-lo nessa função, desaparecendo depois que nasce.  Pode levar horas para que o filhote consiga se ver livre da casca do ovo.
Sugerimos manter uma banheira com água na gaiola desde o início do ciclo reprodutivo, pois os pais costumam se banhar, e com as penas molhadas umidecem os ovos.  Isso ajudará para que a casca do ovo não fique tão dura, ajudando o nascimento do filhote.
Probabilidade de um ovo vingar

As chances de um ovo eclodir, depende de fatores que favoreçam o nascimento do filhote.  Os problemas que podem ocorrer são:
  • infecções por doenças transmitidas pelos pais (vermes, etc.)
  • contaminação através da casca do ovo
  • falta de umidade
  • qualidade do ovo (casca rugosa, fina, quebradiça, deformada, suja, dura)
  • ausência de anticorpos
  • ausência frequente no choco
  • ovo não galado (fecundado)

    ovos escuros (estão gorados)






Um ovo fertilizado (galado) pode ser chocado e com chances de nascimento de filhote, até por volta de 10 dias da data que foi botado, desde que fique armazenado em temperatura amena e virado pelo menos 2 vezes ao dia,  e que não tenham sido anteriormente chocado mesmo que por pequenos períodos (exemplo, casais que chocam mas depois de alguns dias abandonam os ovos).